Home
Guia Astral
Diário
Semanal
Mensal
Empório
Anjos
Angeologia
Anjo regente de 2007
Nas Asas de Gabriel
Magia com os Arcanos
Artigos

A Agua e o Estado Emocion




Aprenda com a Dificuldade

Apometria
A Energia do Dinheiro
Qual a melhor Religiao



O Que esta Acontecendo co
Noosfera
Banho de Ervas
Banho de Ervas ll
Catolicismo
Quaresma
Cristais

Primeiro Cristal



Usos Diversos
As Propriedades

Cromoterapia



Amuletos
Somos o que sintonizamos



Esoterismo x Exoterismo


Simbolos da Sorte
Os Elementais I
A Profecia Maia
Elementais - Parte II
Elementais da Terra e Ar

Calendario das fadas III
A Mulher e a Lua
Ganesha



O Portal 11:11
Fraternidade Br x Espiri
Seu Despertar Divino
Dicas Diversas
Atividades Cotidianas
Espiritismo



Essencias Florais
Atrair Grande Amor
Afastar Negatividade



Maus Clientes

Praticas Simples p o Amor
Fraternidade Branca

Ashtar Sheran

Mestre Lanto
Mestre Djwhal Khul
Mestre El Morya
Os raios da Fraternidade





Musicoterapia
Musica Chave e Mestres As
Arcanjo Rafael




Pai Nosso Aramaico
Prece de Caritas
Cristo em Mim


O Poder do Pai Nosso
Pense Nisso

Sobre o Sofrimento...
Semelhante Atrai Semelhan
Nossos Lobos!

Encontro contigo mesmo!

Poder dos Aromas
O Poder dos Aromas
A Cura pelos Perfumes

Anjo Regente de 2009

A Cor de 2009
Metal e Pedra 2009
O Mestre de 2009
A Roupa no Ano Novo

2010 O Ano do Tigre
Planeta Regente 2010
Simpatia p Revellion 2010

A Deusa Regente de 2010

Numerologia 2010
Tarot 2010
Feng Shui 2010
Cor da roupa 2010
Planeta Regente em 2011
As cores para 2011
Anjo Regente de 2011
Simpatias Ano Novo 2011

2011 Ano do Coelho
Simpatias Wicca para 2011

O Planeta regente de 2012
Pedras, Anjo, Flor, Roupa

Orixas Regentes para 2012
Reiki

Os Principios Reiki

Rituais Diversos
Ritual para o Amor
Ritual da Prosperidade
Despertar o Animal
Melhor Relacionamento


Boatos Negativos
Rituais p o Dia-Dia I
Signos
Os Signos e as Pedras
Lema de Vida
Signos e os Arcanjos
Os Signos e as Ervas
Simpatia
Achar Pessoas
Melhorar estudos
Arrumar Emprego
Stress: Os 2 Lados
Umbanda

As Velas na Umbanda

Cultos Afro-Brasileiros I
A lua e os Orixas
Velas

Velas na Umbanda
WICCA
Como se Tornar uma Bruxa

Natal Wicca


Xamanismo


   Fale Conosco!
Registre-se Agora!
bulbo e sementes de flores
Publicidade

Fluxo Energético do Dinheiro

Data da Matéria: 03-03-10
                                                                                                                         

                        
 
                                                                        No fluxo da prosperidade
  
 
Nutrir crenças positivas sobre o dinheiro é saber administrar o aspecto material da vida tem influência direta sobre seu grau de contentamento. Consultores apontam maneiras de encontrar o equilíbrio entre ganhos e gastos e entrar em sintonia com a abundância.
 
Aprender a se relacionar com o dinheiro é a única maneira de fazê-lo render, crescer e se multiplicar. Nem sempre é simples cultivar essa relação sob o peso de crenças arraigadas, como a de que ele “não traz a felicidade”.
Saber administrar o aspecto material da vida se traduz em ações que, em um primeiro momento, parecem chatas, restritivas ou até pessimistas – como fazer um orçamento, avaliar o que é necessário ou supérfluo ou, ainda, reservar uma quantia mensal para possíveis épocas de vacas magras. Esse é também um processo de reorganização interna: a real noção do que se tem permite encarar o saldo bancário mais como uma cota de merecimento do que motivo de insatisfação.   
O consultor paranaense Júlio Sampaio de Andrade aprendeu essa lição depois de um fracasso financeiro. Há 20 anos, viu seu negócio falir e começou a questionar por que algumas pessoas têm facilidade para ganhar dinheiro e outras não. Suas inquietações deram origem ao livro O Espírito do Dinheiro (ed. Qualitymark), em que trata da “contabilidade espiritual” de cada um de nós. “O saldo dessa conta depende de três fatores: a forma como se obtêm os recursos, o sentimento que nutrimos pelo dinheiro e como o usamos”, afirma Júlio.
Seus valores
 
Ser feliz no ambiente de trabalho e acreditar naquilo que faz, por exemplo, conta a favor. “O dinheiro ganho de forma ilícita não gera dividendos e um dia acaba”, diz o consultor. Hoje, ele anota seus gastos na ponta do lápis, não tem dívidas, trabalha no que gosta e se considera realizado. Cultiva, além disso, a prática espiritual, que aflorou quando buscava explicações sobre a riqueza. Foi com os ensinamentos de Mokiti Okada (1882-1955) – mestre japonês fundador da Igreja Messiânica, que acreditava na correlação entre dois mundos, um material e visível e outro espiritual e invisível – que Júlio passou a estabelecer a influência direta do peso das crenças e dos valores mais sutis na contabilidade das riquezas palpáveis.
 
A relação com o dinheiro também depende de fatores da cultura. E lidar com os cifrões definitivamente não é o ponto forte do povo brasileiro. Em seu livro A Energia do Dinheiro – Como Fazer Dinheiro e Desfrutar Dele (ed. Campus), a socióloga paulista Glória Maria Garcia Pereira mostra que existem raízes culturais por trás do saldo no vermelho. “Apenas 20% dos brasileiros sabem lidar com os recursos materiais”, afirma. Segundo ela, expressões populares como “dinheiro é sujo” ou “dinheiro não traz a felicidade” pesam no inconsciente, fazendo com que se tenha uma relação imatura com a economia doméstica. “Nem os economistas têm as contas pessoais em ordem. É comum que eles façam o orçamento da empresa e não elaborem uma planilha dos próprios gastos”, compara Glória.
  
Fluxo energético
 
O filósofo Joseph Campbell, autor do livro O Poder do Mito (ed. Palas Athena), disse uma vez que “dinheiro é energia congelada, e liberá-lo é liberar as possibilidades da vida”. E usar bem essa energia é fundamental. Para a consultora financeira paulista Marcia Dessen, exagerar nos gastos e ter dificuldade para poupar são problemas que todos enfrentamos, mas o ideal é conseguir nem gastar demais nem se privar dos prazeres que o dinheiro proporciona.
Guardar demais também é outra forma de excesso, dessa vez pelo medo da escassez. É importante usufruir do dinheiro que se ganha. “Ao poupar, estabeleça um limite – seja 5 mil reais ou o valor equivalente à conquista de seu sonho, como a casa própria ou um carro novo”, ensina Dessen. E, quando conquistá-lo, sinta-se feliz e desfrute dele. Estabelecer metas impossíveis, incompatíveis com a renda, pode ser uma forma de escravidão. 
Equilíbrio de polaridades

O dinheiro tanto pode representar a energia positiva, porque possibilita satisfação e segurança, como a negativa, que implica em competição e ganância. Por isso, formular a si próprio a pergunta “o quanto chega?” pode ser o primeiro incentivo para desfrutar do que se ganha. Em seu poema Desejo, o escritor francês Victor Hugo (1802-1885) traduz bem essa postura: “Desejo, outrossim, que você tenha dinheiro, porque é preciso ser prático. E que, pelo menos uma vez por ano, coloque um pouco dele na sua frente e diga ‘isto é meu’, só para que fique bem claro quem é dono de quem”.
 
Organizar para multiplicar
 
É possível colocar as dívidas em dia e ainda fazer o dinheiro se multiplicar. Na prática, isso significa pôr ordem nas contas e distinguir os pequenos prazeres dos sonhos possíveis. Siga as recomendações dos consultores Júlio Sampaio de Andrade e Marcia Dessen.
 
• Faça o dinheiro render equilibrando o presente e o futuro. Destine, por exemplo, uma parte do salário mensal à poupança ou a um fundo de investimento.
 
• Se tem dificuldade em poupar, imagine que o dinheiro guardado faz parte de sua “cota de merecimento”. Você merece essa provisão para pagar seus projetos de vida futuros. 
 
• Para evitar o aperto em um possível período de diminuição de renda, reserve todo mês uma pequena parcela do que recebe para o que a consultora Márcia Dessen chama de “paz de espírito”. O ideal é juntar uma quantia equivalente a algo entre três e seis meses de salário.
 
• Quem está desempregado precisa repensar valores, desde as contas da casa até o que é supérfluo. Mas, antes de cortar despesas, toda a família precisa avaliar o que é importante para cada um. E, nesses momentos, muitos descobrem que conseguem abrir mão de várias coisas e ainda ter conforto. O exercício também vale para quem está com dívidas e quer saldá-las.
 
• Coloque as contas da casa e as despesas pessoais no papel e contabilize o que entra e sai.
 
• Ao fazer o orçamento, destine parte de sua renda para realizar seus sonhos: eles só se materializam quando saem da esfera do desejo e ganham forma no papel. Descubra quanto custam a casa, a viagem, o curso que deseja fazer e contabilize a economia necessária. Sem essa noção, acaba-se desperdiçando recursos em pequenas compras desnecessárias, que só contribuem para adiar ou inviabilizar a concretização das grandes metas.
Invista em boas causas
 
Ao fazer investimentos, pode-se dar preferência a fundos engajados em programas de responsabilidade social. Nos Estados Unidos, esse tipo de aplicação já é campeão de renda, mas no Brasil ainda é novidade. Alguns bancos, como Banco Santos, HSBC, Caixa Econômica Federal e Unibanco, já oferecem essa alternativa. Funciona da seguinte maneira: são fundos tradicionais, de perfil conservador (sem riscos de perda da quantia aplicada) e que usam os recursos relativos à taxa de administração para financiar projetos sociais.
 
Cada banco dá um nome a esse produto, mas, de maneira geral, basta perguntar ao gerente sobre fundos de investimento social e, ainda, se informar qual instituição recebe o subsídio. A Caixa Econômica Federal, por exemplo, reverte essa renda para o Programa Fome Zero.
 
Para saber mais
 
Livros
 
• A Energia do Dinheiro – Um Guia Espiritual para a Realização Financeira e Pessoal,
de Maria Nemeth (ed. Cultrix)
 
• A Energia do Dinheiro – Estratégias para Reestruturar Sua Vida Financeira, de Glória Maria
Garcia Pereira (ed. Gente)
 
 
 
 
 
 
 Veja também

A Arte de Aprender com as Dificuldades

     A Arte de Aprender com as Dificuldades Uma velha fábula indiana conta que, há milhares de anos, vivia em um templo abandonado uma grande... 
Leia mais

Alimentação e Vibrtação Energética

                 A RELAÇÃO ENTRE ALIMENTAÇÃO E VIBRAÇÃO ENERGÉTICA Entenda porque certos alimentos baixam nossa energia, comp... 
Leia mais

O Poder de Cura do Limão - Parte II

                                                                          ... 
Leia mais

A Água e o Estado Emocional

                                                                          ... 
Leia mais

     Copyright © 2006 - Empório Esotérico - Todos os Direitos Reservados Design & Code: Floripa 360º